terça-feira, 23 de abril de 2013

José Ricardo cobra ações do Governo em Envira

O deputado estadual José Ricardo Wendling (PT) denunciou nesta quinta-feira (23) o descaso do poder público estadual no Município de Envira (a 1.208 quilômetros de Manaus), onde esteve na semana passada, fiscalizando os órgãos públicos, como escolas, hospital, delegacia e posto da Polícia Militar (PM). “Um abandono dessa cidade por parte do governo estadual”.

O posto da Polícia Militar (PM) é coordenado por um policial (cabo), onde trabalham apenas cinco PMs, sendo apoiados irregularmente por guardas municipais, quando deveriam existir ao menos 30 policiais; a viatura funciona com pneus emprestados; e os policiais reclamam dos poucos benefícios, como o auxílio moradia, que está congelado em R$ 300 há mais de dez anos. Já na delegacia, há apenas quatro policiais civis, que atuam em uma única viatura. “Nenhuma das polícias tem lancha ou barco para realizar ocorrências em áreas ribeirinhas. Se precisar, terão que emprestar, pedir favor”, relatou o deputado.

Na Escola Estadual Benedita Barbosa de Souza, uma das unidades fiscalizadas, o problema é ainda mais grave: estrutura física deficiente, com portas de salas de aula danificadas e arrancadas; não tem quadra de esporte, apesar de haver terrenos para essa construção; não tem auditório e o refeitório funciona em um local pequeno e inadequado. “Já houve promessas de reforma nessa escola. Mas, até hoje, nada foi feito”.

E no hospital da cidade, não há médicos do Estado, apenas contratados pelo Município; os equipamentos estão sucateados; faltam vários medicamentos e apena suma ambulância atende aos pacientes, já que a outra unidade está parada por falta de manutenção. Além disso, a obra de ampliação do hospital está parada há cerca de oito anos.

“Envira vive um verdadeiro descaso do Governo”, declarou ele, ressaltando que no Poder Judiciário há outro grave impasse: o juiz que atende a cidade só fica no local por cerca de dez dias, já que divide a função com o Município de Iranduba, na Região Metropolitana de Manaus (RMM).

Relatórios sobre essas visitas serão encaminhados às Secretarias de Estado da Segurança Pública (SSP), de Estado da Educação (Seduc) e de Estado da Saúde (Susam).

Fonte: Assessoria de Comunicação