quinta-feira, 25 de abril de 2013

José Ricardo cobra ações do Governo do Estado em Guajará


O deputado estadual José Ricardo Wendling (PT) denunciou nesta quinta-feira (25) o descaso do poder público estadual no Município de Guajará (a 1.479 quilômetros de Manaus), onde esteve na semana passada, fiscalizando os órgãos públicos, como escolas, hospital, delegacia e posto da Polícia Militar (PM). “Um abandono dessa cidade por parte do governo estadual”.

O hospital administrado pelo Estado enfrenta sérios problemas estruturais, de pessoal e de equipamentos: não há funcionários suficientes para o bom funcionamento da unidade; há apenas um funcionário de serviços gerais; há poucos médicos, alguns deles estrangeiros; prédio precisando de reforma, haja vista as infiltrações existentes, como ainda o sistema de esgoto comprometido; exames de RX e laboratoriais são feitos apenas três vezes na semana, devido à falta de técnicos; o aparelho de eletrocardiograma está com problemas, como também o ultrassom e o alto-clave (esterilizador); faltam vários medicamentos; as três ambulâncias existentes estão paradas por problemas mecânicos; e a máquina de lavar, bastante deteriorada.

Já na Escola Estadual José Elma Ferreira de Souza, apesar do prédio ser grande e no mesmo padrão dos construídos em Manaus, a estrutura interna foi mal dimensionada; há problemas elétricos, que impedem até o funcionamento dos ar condicionados nas salas de aula; não tem vigilantes; e o ginásio existente ao lado da unidade molha pelas laterais durante as chuvas.

E na segurança pública, a Polícia Civil conta com um delegado e um policial civil, sendo que a Polícia Militar conta com um contingente maior, mas que ainda necessita da ajuda da Prefeitura, por meio dos guardas municipais. O deputado irá apresentar uma Moção de Aplauso ao delegado da cidade, pelo seu empenho em executar propostas para tirar os jovens da marginalidade e das drogas.

“Esse é um pequeno retrato de como o Estado trata o interior. Iremos cobrar e enviar relatórios de todas essas visitas”, disse ele, referindo-se às secretarias de Estado da Saúde (Susam), da Educação (Seduc) e da Segurança Pública (SSP).

Preocupação com a ZFM

O deputado manifestou-se também sobre as decisões que estão acontecendo em Brasília, envolvendo a Zona Franca de Manaus (ZFM), sua prorrogação e a manutenção dos incentivos fiscais. “Temos que acompanhar essas discussões, porque o Amazonas depende economicamente da Zona Franca e a mudança na política de incentivos afeta diretamente a competitividade das empresas aqui instaladas”.

Ontem, a Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal aprovou a diferenciação de 12% nas alíquotas de ICMS da ZFM. “Essa diferenciação garante a nossa competitividade e mostra o compromisso da presidenta Dilma com o Amazonas. A luta ainda não terminou. Ainda temos o final dessa batalha, como ainda a prorrogação da Zona Franca por mais 50 anos”, completou, lembrando que em breve a Assembleia Legislativa irá realizar Audiência Pública para discutir esses assuntos relacionados à ZFM.

Fonte: Assessoria de Comunicação