quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Uma CPI para investigar sonegação fiscal da Rede Globo


Acusada de sonegação fiscal na compra de direitos autorais da Copa do Mundo de 2002 - notícia que a velha e tradicional mídia praticamente não dá, só sai na blogosfera independente -, a Rede Globo poderá ser alvo de uma CPI. O pedido é de autoria deputado Protógenes Queiroz (PC do B – SP).

Queiroz conta ter recebido uma série de documentos envolvendo as Organizações Globo com “crime financeiro, crime tributário e delitos que beiram a materialidade e autoria de corrupção". Ele diz haver documentos que constituem até uma "comprovação de que o processo fiscal que tramitava na Receita Federal (sobre a sonegação da emissora) no Rio de Janeiro tenha desaparecido”.

A CPI pretende, também, investigar o repasse de verbas publicitárias do governo. Sob suspeita de sonegação, afirma Queiroz, a emissora não poderia receber verba pública.

Enquanto isso…

No Rio de Janeiro, dezenas de manifestantes, organizados nas redes sociais pelos Black Blocs e pelo Anonymous, tomaram as ruas em protesto pacífico contra a Rede Globo.

Mas, ao bloquearem a rua Jardim Botânico, os manifestantes foram reprimidos, mais uma vez, pelos policiais. A PM chegou, inclusive, a prender um manifestante sem nenhuma razão, alegando, obstrução da via pública.

Ora, a própria PM autorizou e bloqueou as principais ruas do Rio nas manifestações de junho! Daí o confronto depois... O fato é que a manifestação de ontem foi pacífica, como também havia sido aquela que mudou o nome da rua onde hoje fica a Globo para rua Leonel Brizola.

Aliás, um amigo acaba de lembrar que a Vênus Platinada já foi objeto de investigação antes de 1964, a pedido do então deputado Leonel Brizola. O motivo? O acordo de US$ 6 milhões assinado entre as Organizações Globo e a Time-Life.