segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Não há razão para pessimismo. Indicadores econômicos são animadores

Não é apenas uma entrevista a mais, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, está fundamentado em bons indicadores quando diz que a economia brasileira está razoavelmente bem e que o pessimismo de alguns analistas não tem fundamento, uma vez que diversos setores inverteram tendência e estão agora em rota de crescimento.

“O primeiro semestre cresceu razoavelmente bem e o segundo poderá continuar na mesma trajetória. Cada setor tem seus problemas, a crise econômica internacional não foi completamente superada, mas há perspectivas de melhora para a economia internacional”, disse o ministro após participar de encontro com líderes empresariais na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI), na capital paulista.

Mantega reconheceu que a inflação diminuiu o poder aquisitivo de parte da população no primeiro semestre, mas que já começa a apresentar sinais de queda. “O aumento do crédito deverá estimular a volta do consumo varejista, que não foi tão bem no primeiro semestre”. O titular da Fazenda observou que o Brasil no primeiro semestre cresceu razoavelmente bem e neste segundo poderá continuar na mesma trajetória.

A inflação, acentuou o ministro diminuiu o poder aquisitivo de parte da população no primeiro semestre, mas já começa a apresentar sinais de queda. “O aumento do crédito deverá estimular a volta do consumo varejista, que não foi tão bem no primeiro semestre”, completou. O minstro fundamenta suas previsões, dá números, tendências.

Mas, como sempre, a mídia insiste em não vê-los, em mais uma manipulação desavergonhada, insistindo na criação de um clima de pessimismo geral no leitor.