segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Bolsa Pódio contempla 44 atletas paraolímpicos

Bolsa Pódio contempla 44 atletas paraolímpicos

Foi anunciada na última sexta-feira (2) a lista com os nomes dos atletas paraolímpicos que tiveram seus planos esportivos aprovados e contemplados com a Bolsa Pódio. A solenidade ocorreu no Palácio do Planalto, em Brasília. Em breve será divulgada lista dos atletas olímpicos beneficiados com a bolsa.

A Bolsa Pódio é um subsídio federal que varia entre R$ 5 mil e R$ 15 mil e visa à preparação de atletas com chances de disputar medalhas nas Olimpíadas e nas Paraolimpíadas do Rio de Janeiro 2016. O recurso será aplicado na contratação de treinadores, equipe multidisciplinar, participação em treinamentos e competições, aquisição de equipamentos e realização de exames, dentre outros procedimentos médico-científicos necessários aos atletas.

De acordo com o Ministério dos Esportes, será investido R$ 1 bilhão a mais de recursos públicos federais no ciclo olímpico de 2013 a 2016. Desse total, dois terços virão do Orçamento Geral da União e um terço de patrocínios de empresas estatais. O objetivo é colocar o Brasil entre os dez primeiros países nos Jogos Olímpicos e entre os cinco primeiros nos Jogos Paraolímpicos do Rio de Janeiro em 2016.

Homenagem aos atletas

O Campeonato Mundial de Atletismo Paraolímpico foi encerrado no último domingo (28) e o Brasil ficou em terceiro lugar na classificação geral do campeonato, que foi disputado em Lyon, na França.

A delegação brasileira conquistou 40 medalhas, sendo 16 ouros, 10 pratas e 14 bronzes, e bateu doze recordes : três mundiais, oito do próprio campeonato e um nacional. Dos 35 atletas da delegação brasileira, 24 conquistaram medalhas, o que representa o total de 68% do grupo de competidores. Há dois anos, em Christchurch, na Oceania, foram 30 pódios, com 12 ouros, 10 pratas e oito bronzes. Esse foi o maior Mundial de Atletismo organizado pelo Comitê Paraolímpico Internacional (IPC na sigla em inglês). Cerca de 1300 atletas, de quase 100 países, participaram de 207 provas na competição.

A preparação dos brasileiros para o Mundial foi custeada por um convênio entre o Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB) e o Ministério do Esporte no valor de aproximadamente R$ 39,4 milhões. O repasse é o maior já realizado entre a entidade e a pasta, e tem como objetivo investir em treinamento de alto nível e na preparação de 16 modalidades visando aos resultados nos Jogos Paraolímpicos Rio 2016.