quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

José Ricardo realiza avaliação do mandato com a sociedade

Foto: JOSÉ RICARDO REALIZA AVALIAÇÃO DO MANDATO COM A SOCIEDADE

“O mandato não é feito pelo José Ricardo, e sim por uma equipe, os assessores, e outras pessoas que colaboram interna ou externamente com nosso trabalho. É uma oportunidade de analisar se aquilo que foi realizado e o que tem sido feito estão servindo ao povo, se está correspondendo as expectativas da população e as funções de um parlamentar, estabelecidas na Constituição Federal (CF)”, afirmou. 

LEIA MAIS EM: http://www.blogdojosericardo.com.br/www/NMateria.asp?id=1398

O mandato do deputado José Ricardo Wendling de 2013, líder do PT na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), foi avaliado em reunião realizada na noite de ontem (11), no Centro de Formação da Arquidiocese de Manaus (Cefam). Para o parlamentar a avaliação do mandato visa não apenas expor o desempenho do deputado à sociedade, mas também é um momento onde o cidadão pode contribuir para o aperfeiçoamento de seu papel de representante o povo e as decisões que o mandato vem adotando .

“O mandato não é feito pelo José Ricardo, e sim por uma equipe, os assessores, e outras pessoas que colaboram interna ou externamente com nosso trabalho. É uma oportunidade de analisar se aquilo que foi realizado e o que tem sido feito estão servindo ao povo, se está correspondendo as expectativas da população e as funções de um parlamentar, estabelecidas na Constituição Federal (CF)”, afirmou.

Durante a reunião o deputado explicou, de forma breve, os números do mandato em 2013 e as competências dos três Poderes do Estado, e destacou que dentre as funções do deputado determinadas na CF, a de fiscalizar é uma das principais, porém, infelizmente, é a menos exercida pela maioria dos parlamentares, visto o desinteresse deles em se indispor com o governo.

Somente em 2013, o deputado participou de mais de 290 visitas e reuniões, e, ingressou com 27 ações na Justiça entre as quais estão as relacionadas a denúncias de demora na conclusão das obras e reformas de hospitais no interior do Estado, como o que vem ocorrendo nos municípios de Pauini e Silves. Em Pauini as obras no hospital duram 12 anos e em Silves, oito anos.

Dentre os projetos aprovados neste ano está o que limita o número de aluno por sala de aula nas redes públicas e privadas, e outro que dispõe sobre a transparência da gestão dos órgãos da administração direta, indireta, autarquias, fundações e empresas públicas do Estado e do Município. Porém, os projetos aguardam a sanção do governador. Participaram da reunião de avaliação de mandato representantes dos bairros Colônia Antônio Aleixo, Compensa, Cidade Nova, Lírio do Vale, Terra Nova, Petrópolis, Vila da Prata, Japim, Hiléia I, Santa Etelvina, Alfredo Nascimento, Coroado III, Parque São Pedro, Bela Vista.

Fonte: Assessoria de Comunicação