quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

José Ricardo defendendo ‘Orçamento Participativo’ apresenta 106 emendas ao Orçamento Estadual oriundas da sociedade

Foto: JOSÉ RICARDO DEFENDENDO ‘ORÇAMENTO PARTICIPATIVO’ APRESENTA 106 EMENDAS AO ORÇAMENTO ESTADUAL ORIUNDAS DA SOCIEDADE

O deputado José Ricardo Wendling apresentou, hoje (3), 106 emendas à Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2014. O prazo de apresentação de emendas terminou nesta tarde. A peça orçamentária no valor de R$14, 6 bilhões tem de ser votada até antes do recesso parlamentar, que começa no próximo dia 19. 

LEIA MAIS EM: http://blogdojosericardo.com.br/www/NMateria.asp?id=1393

O deputado José Ricardo Wendling apresentou, ontem (3), 106 emendas à Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2014. O prazo de apresentação de emendas terminou nesta tarde. A peça orçamentária no valor de R$14, 6 bilhões tem de ser votada até antes do recesso parlamentar, que começa no próximo dia 19.

Entre as principais emendas propostas pelo deputado estão a que destina 2% da receita tributária para integrar o orçamento participativo a ser discutido com a sociedade; o repasse de R$39 milhões da Secretaria de Governo (Segov) – órgão com a extinção anunciada pelo chefe do Executivo Estadual na semana passada – para a Secretaria de Estado da Saúde, visto a latente carência da área; recursos para implantação de defensorias públicas para interior do Amazonas. Outra emenda proposta reduz de 40% para 20% o limite de remanejamento do Governo do Estado. Além de emendas para reformar, ampliar e equipar hospitais da capital do interior.

As emendas atenderam a demanda encaminhada ao deputado por 45 dos 62 municípios do Estado. Das emendas aos municípios a maioria são relativa abertura e asfaltamento de ramais e vicinais; reformas de escolas, hospitais e delegacias, assim como a construção de Hospital especializado para pacientes renais em Manaus e a construção de Clínicas de Reabilitação de Dependentes Químicos, para a capital e o interior.

“Recebemos várias emenda porque visitamos o interior e sempre temos defendido o orçamento com a participação da sociedade. Nossa parte fizemos, e espero agora que a base do governo entenda que esses pedidos são da população, e trate com respeito as propostas encaminhados pelo povo”, disse. 

Fonte: Assessoria de Comunicação