terça-feira, 5 de agosto de 2014

Waldemir destaca a importância da prorrogação da Zona Franca.


“É preciso deixar claro quem é o responsável por essa conquista”, disse o vereador Waldemir José (PT) na manhã desta terça-feira (5), no Plenário da Câmara Municipal de Manaus (CMM), ao defender que a Presidenta Dilma Roussef (PT) foi a principal personagem na aprovação da prorrogação dos incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus por mais 50 anos. Ele criticou, ainda, o posicionamento dos parlamentares da bancada do Prefeito que não reconhecem essa conquista como sendo do Governo Federal. 

De acordo com Waldemir, há uma contradição no discurso da oposição ao Governo Federal, tendo em vista que antes da aprovação dos incentivos à Zona Franca eles faziam cobranças severas à presidenta para que aprovasse, mas após a prorrogação o mérito é de várias pessoas, menos da presidenta. “Existem parlamentares dizendo por aí que isso é um fato natural e não político, afirmando que essa prorrogação é graças a fulano e a sicrano, menos ao Governo Federal. Se a Presidência da República não é a responsável por essa conquista, então por que sempre foi cobrada? Temos que fazer justiça aos verdadeiros responsáveis por essa conquista”, criticou o petista. 

Ele afirmou que para concretização desse processo foi necessário uma atuação direta do Governo Federal ao negociar com deputados dos outros estados que estavam impedindo a aprovação da Emenda à Constituição que prorrogava os incentivos fiscais. “Essa negociação foi um ação de Governo. Não haveria essa conquista se não houvesse uma intervenção da Presidência. Essa prorrogação foi conquista construída à base da Democracia e do dialogo, por meio de um Governo que não compra, não atropela o contraditório, mas faz a negociação republicana, ação legítima da Democracia”, disse Waldemir José. 

Além disso, em seu pronunciamento, o parlamentar lembrou que os incentivos à Zona Franca de Manaus foram prorrogados por 10 anos durante o Governo do ex-presidente Lula e por mais 50 anos durante o Governo da presidenta Dilma Roussef, totalizando 60 anos de prorrogação com o PT na presidência. Já nos Governos do PSDB não houve nenhuma prorrogação. 

Waldemir destacou também que atualmente mais de 600 empresas estão instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM), que faturaram em 2013 cerca de R$ 81 bilhões e que geraram mais de 100 mil empregos diretos e outros 400 mil indiretos, o que colocaram o Amazonas na terceira posição no ranking de estados brasileiros. 

Apesar disso, o vereador chamou a atenção para a vulnerabilidade desse modelo econômico e destacou as desigualdades salariais que existem entre o PIM e os outros setores da economia local, como exemplo, o setor da construção civil que pagam salários mais justos a seus trabalhadores. “A cidade não pode ficar dependente somente desse modelo econômico. Precisamos avançar. Não podemos repetir o passado”, concluiu.

Fonte: Assessoria de Comunicação