terça-feira, 5 de agosto de 2014

José Ricardo destaca a importância da prorrogação da ZFM até 2073, mas ressalta que o AM precisa de alternativas econômicas.


A Emenda Constitucional nº 83/2014, que prorroga a Zona Franca de Manaus (ZFM) por mais 50 anos, foi promulgada hoje no Congresso Nacional. O deputado José Ricardo destaca a importância dessa conquista para o Amazonas, que mantém os cerca de 500 mil empregos diretos e indiretos do Polo Industrial de Manaus (PIM) e fortalece a economia com mais emprego e renda, parabenizando a todos que se empenharam nessa causa, especialmente, à presidenta Dilma. “Junto com a classe política, parlamentares do Amazonas, empresários e trabalhadores do Polo Industrial, ela cumpriu a sua promessa com a população do Estado, continuando o trabalho feito por Lula, e merece o nosso respeito”, afirmou ele, que apresentou Moção de Parabenização à presidenta também pela aprovação da Lei de Informática, beneficiando as empresas instaladas no PIM, e pelos incentivos em Áreas de Livre Comércio, a exemplo de Tabatinga (AM).

Para o deputado, esse momento é histórico ao povo do Amazonas, mas é preciso rediscutir as alternativas de desenvolvimento da região, bem como a estrutura de funcionamento da própria Zona Franca, por meio da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). “E essas mudanças passam pelas políticas de incentivos, mas, sobretudo, por mais políticas de investimentos na logística, na comunicação, internet, portos e aeroportos”.

Já com relação à Suframa, ele disse que está na hora de uma grande reestruturação para sanar problemas internos e com funcionários, além de ter autonomia para definir Processos Produtivos Básicos (PPBs). “É preciso ter uma visão mais ampla, investindo os recursos das taxas administrativas recolhidas pelas empresas do PIM em logística; em ciência, tecnologia e em pesquisas, a exemplo da Universidade do Estado do Amazonas (UEA); no funcionamento do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA); e na estruturação das ruas do Distrito Industrial, bem como na aquisição de terrenos para que novas empresas se instalem na capital”, enumerou José Ricardo, acreditando no fortalecimento do ambiente de negócios da região com a prorrogação da ZFM até 2073.

Fonte: Assessoria de Comunicação