quinta-feira, 14 de agosto de 2014

No Dia do Economista, José Ricardo cobra planejamento econômico e social do Estado


O deputado e economista José Ricardo Wendling (PT) parabenizou nesta quarta-feira (13) todos os profissionais da economia pela passagem do Dia do Economista. “Profissão tão importante para o planejamento e o desenvolvimento do Estado e do País”, declarou ele, lembrando que a data de hoje lembra a regulamentação da profissão de economia no Brasil, em 1951.

Mas, para o parlamentar, o Governo do Amazonas deixou de lado o planejamento público, seja econômico ou social. “Entendo que precisamos, cada vez mais, insistir no desenvolvimento do Estado, pensando no futuro, com alternativas econômicas e mais oportunidades, além da Zona Franca de Manaus. E a população deve saber para qual rumo seguirá o Estado. Isso é planejamento”.

Nesse sentido, José Ricardo ressaltou que o profissional da economia faz toda a diferença no exercício da sua função, seja no setor público ou privado, atuando em órgãos de administração, de serviços bancários, de desenvolvimento e instituições de ensino. “Por isso, saúdo todos os profissionais registrados no Conselho Regional de Economia (Corecon), entidade que tive a honra de presidir por duas gestões e de ser conselheiro por dez anos. Parabéns, economistas”, homenageou o deputado, lembrando que o Corecon promove evento comemorativo, hoje à noite, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), onde serão homenageados com as comendas de Economista do Ano, Ronney Peixoto; e Destaque do Ano, Erivaldo Lopes do Vale.

Plano de Mobilidade Urbana

O deputado destacou também a realização do Seminário de Mobilidade Urbana, nesta quarta e quinta-feira, na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), promovido pela Comissão de Legislação Participativa (Comlep) da Câmara Municipal de Manaus (CMM), presidida pelo vereador professor Bibiano Garcia (PT). “Esses debates estão acontecendo em vários locais da cidade, com a participação de vários setores da sociedade, porque Manaus precisa se adequar a Lei Federal de Mobilidade Urbana, implementando seu Plano Municipal de Mobilidade Urbana”, esclareceu.

José Ricardo informou ainda que os prefeitos que impedirem a sociedade civil de participar do planejamento público podem sofrer processo de improbidade administrativa, com base no Projeto de Lei nº 5653, aprovado esta semana na Câmara dos Deputados. “Esse projeto baseia-se no processo participativo da sociedade e acrescenta dispositivo ao Estatuto da Cidade. Sempre fiz debates nesse sentido, inclusive, tenho projeto na Assembleia para que o Orçamento Público seja debatido em todos os municípios do Amazonas, uma prática que o setor público só tem a ganhar”.

Fonte: Assessoria de Comunicação