terça-feira, 5 de agosto de 2014

ECONOMIA: Inflação permanece baixa e atividade no comércio se recupera em julho.


O IPC-FIPE divulgado nesta terça-feira, 5, mostrou que a inflação no mês de julho prosseguiu em patamares bastante reduzidos, registrando avanço de apenas 0,16% no período. Mesmo representado uma pequena alta em relação ao índice de junho (quando houve aumento de 0,04%), percebe-se uma queda continuada em itens como alimentos e vestuário. Já no campo da atividade econômica, o Serasa Experian divulgou também nesta terça-feira, que a atividade no comércio brasileiro cresceu 3,5% em julho, recuperando a queda de 3,2% registrada em junho devido aos feriados da Copa. Na comparação com julho de 2013 o crescimento foi ainda mais acentuado, alcançando 6,2%. No acumulado do ano o crescimento do varejo é liderado pelo setor de supermercados, com expansão de 4,1%.

A manutenção da inflação ao consumidor em patamares reduzidos indica um segundo semestre de preços mais comportados, com forte possibilidade de queda nas expectativas de inflação, com o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor – Amplo) dentro da meta. Do ponto de vista da atividade, espera-se que julho recupere as perdas assinaladas em junho, principalmente as derivadas da redução dos dias úteis com os feriados da Copa do Mundo. Espera-se também que, com a retomada da confiança do consumidor, seja possível vislumbrar uma recuperação da confiança em setores como comércio e serviços, o que pode auxiliar na dinamização do mercado de trabalho e do crescimento econômico. As perspectivas ainda negativas para indústria no curto prazo só serão revertidas caso essa recuperação interna se confirme (conjugando expansão do consumo, do crédito e dos setores comercial e de serviços) ou no caso de solução rápida para a Argentina, um de nossos principais parceiros comerciais, cuja crise tem prejudicado profundamente nossa indústria manufatureira, particularmente a indústria automobilística.