terça-feira, 5 de agosto de 2014

A DILMA O QUE É DE DILMA - por Odenildo Sena.


Monte de gente pegando carona no ato de promulgação da Emenda Constitucional que prorrogou a ZFM por mais 50 anos. Mas quase todos se esquecendo de um detalhe, sem o qual nada se teria pra comemorar: o projeto foi de iniciativa da Presidenta Dilma Rousseff, que hoje sacramenta o cumprimento de sua promessa com o Amazonas! O jornal A crítica dedica cinco páginas ao tema, mas o nome da Presidenta aparece apenas duas vezes. A primeira, sucinta, em 22 palavras, acidentalmente e imprecisa, porque marcada pelo título “Promessa”, e não “Promessa cumprida”, como deveria ser. Aposto meu reino como, se a iniciativa tivesse sido de um tucano, lá estaria a manchete em oito colunas: “Fulano cumpre promessa com o Amazonas”. A segunda referência à Presidenta, em um box de duas pequenas colunas, é maldosa, por que inicia o texto dizendo que “A única parte da promessa feita pela presidente Dilma Rousseff, em 2011, NÃO CUMPRIDA, foi a aprovação do projeto que estende os benefícios fiscais da Zona Franca para a Região Metropolitana de Manaus”. Como fica claro, o sentido desse trecho atribui a Dilma o não cumprimento de uma parte de sua promessa. Não foi bem assim! Apenas um pouco adiante, o texto esclarece que “por causa de um cochilo da bancada de deputados federais, a matéria foi rejeitada e arquivada na Comissão de Finanças e Tributação em setembro do ano passado”. Não há, portanto, nada de ingênuo na dubiedade da abordagem. Dos entrevistados na matéria, apenas o senador Eduardo Braga exalta sua gratidão à Presidenta da República, enquanto a senadora Vanessa lembra a iniciativa de Lula, que, em 2003 prorrogou por 10 anos o modelo. O governador José Melo, por sua vez, exalta o significado da conquista, mas, às voltas com o dilema de servir a Dilma e ao Aécio, omite injustamente o nome da Presidenta. Já o prefeito Art(h)ur Neto, como sempre, tenta surfar na força do vazio e do gogó: “A promulgação oficializa a vitória do Amazonas”, como se a vitória tivesse vindo do espaço ou do além. Com um pequeno naco de humildade, grandeza e republicanismo, reconheceria, sim, que a vitória foi do Amazonas, mas decorrente da iniciativa e da promessa cumprida pela Presidenta. A Dilma o que é de Dilma!