segunda-feira, 14 de abril de 2014

Não deixaremos de proteger o povo sertanejo, afirma Dilma


A presidenta Dilma Rousseff afirmou, nesta segunda-feira (14), ao inaugurar o último trecho da primeira etapa da Adutora Pajeú, em Serra Talhada (PE), que o governo federal continuará adotando medidas emergenciais para melhorar a convivência com a seca, enquanto as grandes obras de segurança hídrica ficam prontas. Ela lembrou a instalação, em Pernambuco, desde 2011, de 89 mil cisternas, 865 poços, 70 barragens subterrâneas, além da contratação de 1.146 carros-pipa.


Não deixaremos de protegê-los, ajudá-los e apoiá-los. Porque, durante muito tempo, parte do Brasil foi levada a pensar que a sorte do Nordeste dependia do clima. Não é verdade. A sorte do Nordeste não depende do clima. A sorte do Nordeste depende dos investimentos que o governo federal, junto com o governo do estado e municípios, tem de fazer para proteger a população dessa região. A maior seca na vida de um sertanejo sempre foi a seca da falta de oportunidades”, disse.