terça-feira, 29 de abril de 2014

Waldemir pede celeridade no PEL que faculta aos estudantes o pagamento em dinheiro na catraca dos ônibus


Em virtude das constantes reclamações a respeito das grandes filas para compra de recarga do Cartão Cidadão e do Passe Estudantil, o vereador Waldemir José (PT) solicitou à Mesa Diretora da Câmara Municipal de Manaus (CMM), na manhã desta terça-feira (29), celeridade na tramitação do Projeto de Emenda à Lei Orgânica do Município de Manaus (Loman) nº 010/13, de sua autoria, que faculta aos estudantes da rede estadual, municipal e particular de ensino o pagamento da meia-passagem em dinheiro nas catracas dos ônibus. O vereador anunciou, também, que fará fiscalização nos pontos de vendas de recargas para averiguar a situação de perto. 

De acordo com Waldemir, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amazonas (Sinetram) possui 11postos que atendem diariamente 20 mil pessoas. O problema é que, em virtude das constantes panes no sistema, os usuários chegam a passar cerca de 5 horas na fila para recarregar seus cartões. 

“Essa situação não pode continuar. Há uma grande lentidão na venda de recarga que atrapalha a vida da população que está adiantando recursos para as empresas. É preciso que a Prefeitura esteja atenta e torne o sistema mais eficiente”, disse o parlamentar. 

Waldemir José defendeu a melhoria imediata desse atendimento, tendo em vista que, de um milhão de usuários diários do transporte público em Manaus, 46,92% já adotaram o sistema de bilhetagem eletrônica para pagamento da tarifa e outros 45,22% ainda recorrem ao dinheiro todos os dias, enquanto que 7,86% são isentos de pagamento. Além disso, mais de 213 mil estudantes estão habilitados no Passa-Fácil, portanto com o atual sistema de vendas precário o transtorno na hora da compra será inevitável. 

Nesse sentido, para melhoria de atendimento aos usuários do transporte público o vereador petista solicitou celeridade na tramitação e aprovação de seu projeto e sugeriu à Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara (Comdec/CMM) que fiscalize a venda de recarga nos postos do Sinetram.