domingo, 27 de abril de 2014

Com ameaça de greve, PMs faltam e secretaria executa plano de contingência.


O comandante geral da Polícia Militar do Amazonas, coronel Almir David Barbosa, afirmou que a corporação colocou em prática um plano de contingência para suprir faltas em diversas Companhias Interativas Comunitárias (Cicoms), na tarde deste domingo (27). 

O problema ocorreu no segundo turno do Programa Ronda no Bairro, que começa às 15h, disse Almir David. Segundo ele, não houve prejuízos com as faltas. “Os policiais de funções administrativas e dos Comandos de Policiamento Especializados (CPEs) foram acionados, e conseguiram suprir essa falta”, disse. Os CPEs são formados pelo Canil, Ronda Ostensiva Candido Mariano (Rocam) e Cavalaria.

Almir David afirmou que os policiais que faltaram ao trabalho vão responder a um processo administrativo e que deverão repor as horas não trabalhadas. Além disso, o coronel afirmou que uma investigação será realizada para averiguar se essas faltas fizeram parte, de alguma forma, de um ato de greve. “Se confirmado isto, esse praça vai responder por crime militar e pode até ser expulso da corporação”, disse.

As assessorias de comunicação da Polícia Militar e do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) não souberam informar quantas faltas foram registradas no segundo turno do Programa Ronda no Bairro, neste domingo.

Por volta das 16h da tarde, o supervisor de área da 26ª Cicom, tenente Diego Paiva, registrou problemas de faltas no local. “Quem está entrando agora às 15h não veio. Registrei 8 faltas, mas consegui colocar dois policiais na rua, porque estavam em regime de plantão”, disse. O tenente afirmou que não pode dizer se esses soldados estão em greve. “Eles faltaram serviço. Se estão de greve ou não, eles não informaram”, afirmou.

A equipe de reportagem percorreu algumas Cicoms. Na 5ª companhia, o supervisor de área, identificado apenas como sargento Santos, informou que registrou 4 faltas. Na 15ª companhia, o tenente Santos Correa afirmou que o turno começou sem nenhuma falta.

Na 3ª Cicom, não houve faltas registradas, segundo o tenente Jailson Souza. A companhia atende os bairros Japiim, Petrópolis e Raiz, localizados na zona sul de Manaus.

“Estamos com 24 viaturas, o Comando de Policiamento de Área (CPA) Sul está a postos para qualquer situação nas ruas. Ainda não foi registrada qualquer tipo de ocorrência”, afirmou o tenente, que não soube precisar a quantidade de policiais que estão nas ruas. 

Almir David afirmou que o trabalho de um praça é ocupar as viaturas e postos na rua, fazendo o patrulhamento em cada área da cidade.

Pátio da 26ª Cicom tinha viaturas paradas.

De acordo com a tabela de gratificação dos praças, um soldado em início de carreira, pode ganhar R$ 3,300,23 e pode chegar a R$6.787,06 como sargento no final da carreira.

O coronel Aroldo Ribeiro, lotado no Comando de Policiamento Metropolitano (CPM), negou que as viaturas estejam paradas por uma possível paralisação dos policiais. “Houve algumas faltas, mas o policiamento foi reposto para atender a demanda da população. Não há viaturas paradas nas Cicoms, se estão paradas é por algum problema mecânico”, afirmou.

Ribeiro também afirmou que até às 18h, deste domingo, 169 viaturas das companhias estavam nas ruas e que a população também conta com o apoio de policiais da Rocam, Força Tática e Força Tarefa.

Para o secretário de Segurança Pública do Amazonas, coronel Paulo Roberto Vital, a greve, se ocorrer, é uma irresponsabilidade. "Se eles não forem eu trabalhar, eu vou. Não é 100% do efetivo que vai aderir. E acredito que a sociedade paga muito bem para não aconteça essa greve", disse.

Fonte: http://www.d24am.com/noticias/amazonas/com-ameaca-de-greve-pms-faltam-e-secretaria-executa-plano-de-contingencia/111110