segunda-feira, 28 de abril de 2014

FIM DA GREVE DOS PRAÇAS DA PM DO AMAZONAS APÓS ACORDO COM O GOVERNO.

A concentração dos soldados iniciou a meia noite em frente a Arena Amadeu Teixeira, e continuou pela manhã desta segunda-feira (28)

Após uma reunião com o governador do Estado, José Melo, na manhã desta segunda-feira (28), os líderes da greve da Polícia Militar (PM), deflagrada na noite de domingo, decidiram encerrar a paralisação.

A decisão veio após um acordo firmado com Melo, que se comprometeu em atender as principais demandas dos manifestantes. De acordo com a ata da reunião, foram cinco reivindicações, todas relacionadas às condições de trabalho dos agentes.

O encontro ocorreu no Palácio do Governo, na Compensa, Zona Oeste de Manaus, e envolveu o secretário de Segurança, Paulo Roberto Vital, o chefe da Casa Civil, Raul Zaidan, os representantes da Associação dos Praças do Estado do Amazonas (Apeam), Platiny Soares e Gerson Feitosa, e lideranças do CPE, CPI e COM.

Representantes do movimento grevista em reunião com Raul Zaidan, da Casa Civil, para tratar da mudança na lei sobre promoções na carreira

Uma das principais reivindicações é a mudança na lei de progressão da carreira. Em sua forma atual, ela não possui regras claras para determinar a promoção de soldados e oficiais. Embora haja concursos para formação de, por exemplo, cabos ou tenentes, eles não são garantia de promoção para o cargo, e nem a qualificação em universidades ou cursos de disciplinas militares. A questão há muito tempo é motivo de insatisfação na PM.

Outras demandas tratadas na reunião foram a implantação do Código de Ética da corporação, a regulamentação da Gratificação por Trabalho Extra (GTE), a mudança na escala de serviços e a implantação de Auxílio Moradia e Auxílio Alimentação.

O governador deu um prazo de 90 dias para efetuar as mudanças. Melo também deixou claro que a manifestação foi legítima, e que não haverá qualquer punição para os envolvidos. Após o encontro, a comissão da PM teve uma reunião de trabalho com o secretário da Casa Civil, Raul Zaidan, para tratar das mudanças. Uma série de reuniões será agendada para dar continuidade ao cumprimento das reivindicações, com a primeira marcada já para esta terça (29).

Fonte: http://acritica.uol.com.br/noticias/Greve-PM-Amazonas-encerrada-proximas_0_1128487151.html