quinta-feira, 17 de abril de 2014

ATESTADO DE INCOMPETÊNCIA DO PSDB: Moradores improvisam parada de ônibus em avenida do São Jorge, em Manaus.

Naquela área, a maioria dos usuários do transporte coletivo são do bairro São Jorge.

Cansados de esperar pela instalação de uma parada de ônibus, moradores do bairro São Jorge, zona oeste de Manaus, decidiram construir o próprio ponto em um trecho na Avenida Brasil, próximo ao Centro de Convivência. Todos os dias, centenas de estudantes, trabalhadores e idosos eram obrigados a esperar pelo transporte coletivo exposto ao sol.

Quem deu início ao trabalho foi o pintor João Correia Pimentel, 51, um dos mais incomodados com a falta de uma parada adequada. Ele e os vizinhos se uniram pela causa. “Não aguentávamos mais o descaso. Já andamos de ônibus e ter que ficar no sol sem nenhuma proteção não é bom para ninguém”, disse.

Há seis anos, segundo ele, a comunidade espera por uma parada de ônibus adequada. “Todos os ônibus que passam na Avenida Brasil param aqui, acho que essa é uma das paradas mais movimentadas e ninguém nos ajuda”, ressaltou. 

Ele disse ainda que tomar a iniciativa foi também uma forma de tentar mostrar a comunidade o descaso. “Fiz parada para mostrar às pessoas que elas estão aqui e ninguém se importa em dar o mínimo de atenção”. 

Naquela área, a maioria dos usuários do transporte coletivo são do bairro São Jorge. “Temos uma escola aqui ao lado e, às 12h, a parada está cheia e o sol desse horário é cruel. Ninguém se importa com essa situação, a não ser nós, moradores”, ressaltou Pimentel.

A atitude é vista com bons olhos por quem sente a necessidade. Recentemente, a cozinheira Maria Emília Vieira, 38, se matriculou para um curso no Centro de Convivência. Ela e a amiga se escondem do sol, na sombra projetada por um prédio próximo à parada de ônibus. “A gente fica aqui esperando o ônibus, daqui dá pra ver quando ele está chegando e a gente saí correndo”, disse.

Sobre a ausência de um abrigo no local, a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) informou que a fiscalização já foi realizada e o abrigo improvisado está próximo a um cruzamento e a uma faixa de pedestres e isso fez com que a solicitação dos moradores não fosse atendida. A equipe da superintendência está avaliando a possibilidade de fazer um remanejamento de um dos abrigos que já existem na área para atender a comunidade.

Fonte: https://www.blogger.com/blogger.g?blogID=856669515163623154#editor/target=post;postID=3153971943880571625