domingo, 31 de março de 2013

Fórum de Mulheres Afroameríndias e Caribenhas realiza debate

Professora Arlete Anchieta coordenou os debates
Com o objetivo de refletir, ampliar e fortalecer as organizações de mulheres negras e indígenas, o Fórum de Mulheres Afroameríndias e Caribenhas do Amazonas promoveu ontem (30), sábado, no Centro Cultural Reunidos, sito à Praça do Congresso, centro de Manaus, um Cine-Debate sobre a questão da identidade negra, a partir da proposta do filme “Podem me chamar de Nadí”, de Déo Cardoso.

Diversas pessoas compareceram ao evento

O filme “Podem me chamar de Nadí” retrata a vida das meninas e mulheres negras no Brasil. A personagem principal é uma garotinha de 11 anos como tantas outras no Brasil. Mora na periferia de Fortaleza e nutre uma dependência enorme do seu boné rosa. Todo esse apego porque o boné ajuda a esconder a cabeleira crespa e abundante que nada tem a ver com aquelas das modelos da revista com nome afrancesado. Sabendo disso, os garotos do bairro resolvem ‘aprontar’ e roubam o boné protetor de Nadí. A partir de então, a menina inicia uma odisseia em busca do boné e acaba recuperando a própria auto-estima.

Carmen Navas - Consulesa da Venezuela
O evento contou com a presença de membros do fórum e convidados (as), dentre as quias, a Consulesa da Venezuela em Manaus, Carmen Navas e a Diretora Regional dos Correios  do Amazonas, Luquesia Lemos.

Luquesia Lemos - Diretoria Regional dos Correios do Amazonas
Buscando construir estratégias de enfrentamento ao racismo, sexismo, discriminação, preconceito e desigualdades raciais e sociais cometidas principalmente contra as mulheres negras e indígenas, esse debate ocorre  no ultimo sábado de cada mês, às 16:00 horas, no Centro Cultural Reunidos, localizado na Praça do Congresso, próximo à Barraca da Baiana.

O evento foi encerrado com sorteios de brindes.