sábado, 8 de novembro de 2014

Pastoral da Pessoa Idosa é homenageada pelos seus dez anos de atuação no Amazonas


Em Sessão Especial na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), a Pastoral da Pessoa Idosa foi homenageada, na manhã desta quarta-feira (5), pelos seus dez anos de atuação no Amazonas. O deputado José Ricardo Wendling (PT) é o autor desta justa homenagem diante do belo trabalho realizado pela Pastoral no Estado,assegurando a dignidade e a valorização das pessoas da melhor idade.

A Pastoral da Pessoa Idosa é um Organismo vinculado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e foi criada oficialmente no dia 5 de novembro de 2004. Atua junto às famílias, por meio de líderes comunitários, que, voluntariamente, fazem visita domiciliar às pessoas idosas, preferencialmente, às mais vulneráveis, por sua fragilidade física ou situações de risco social, independentemente de seu credo religioso ou tendência política.

Para José Ricardo, é de fundamental importância o trabalho desenvolvido pela Pastoral, um gesto concreto da Campanha da Fraternidade de 2003, que teve como tema "Fraternidade e as Pessoas Idosas". Na ocasião, ele também enalteceu o trabalho desenvolvido pela Doutora Zilda Arns, coordenadora nacional da Pastoral da Criança, mas também uma das fundadoras da Pastoral da Pessoa Idosa, que dedicou o seu tempo para salvar vidas e que perdeu a vida ajudando os mais pobres no país mais pobres do mundo, o Haiti. "Um grande exemplo a todos nós. E em nome dela, homenageamos as milhares de pessoas que doam seu tempo e sua vida em nome dos idosos", declarou o parlamentar, enfatizando que o Estatuto da Pessoa Idosa é uma das legislações mais avançadas do mundo, porém, precisa ser, efetivamente, cumprido no dia a dia de todos os idosos, seja no transporte, na saúde, no entretenimento e no atendimento e nas vagas preferenciais. "Temos que lutar para que esses direitos aconteçam com prioridade absoluta. È dever de todos, especialmente, do poder público".

O deputado ressaltou ainda suas lutas e ações na Aleam para a garantia dos direitos dos idosos: mais recursos estaduais para essa área (emendas parlamentares ao Orçamento), a fim de que os serviços públicos sejam expandidos e oferecidos com qualidade; construção do Hospital Especializado do Idoso (emenda parlamentar e Indicação ao Governo), criação de Centros de Convivência no interior do Estado (emenda parlamentar e Indicação ao Governo); e defesa e cobrança para que os processos de idosos que tramitam no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) transitem com prioridade absoluta, já que foi desmembrado da então Vara Especializada de Crimes contra o Idoso, Adolescentes e Crianças.

Representando a Arquidiocese de Manaus, Padre Geraldo Bandaham, lembrou da história de lutas para a efetivação dos direitos dos idosos e disse que ainda há muito por fazer para a completa efetivação dos seus direitos. "A Pastoral faz esse belo trabalho voluntário, servindo aos idosos, principalmente, aos mais necessitados. Sentimos muito orgulho desse trabalho e queremos que continue a levar esperança por muitos e muitos anos. Esperamos somente que o Estatuto da Pessoa Idosa e a efetivação dos seus direitos sejam, realmente, contemplados no dia a dia de todos. Parabéns aos que atuam nesta importante e valorosa entidade", declarou.

A coordenadora da Pastoral da Pessoa Idosa, Cristina Souza Santos, destacou que as pessoas mais importantes da entidade são os colaboradores voluntários, mais de 25 mil em todo o País, que merecem toda essa homenagem. "Os idosos, principalmente, os mais pobres e que vivem em situações mais vulneráveis, são o nosso público-alvo, para quem os visitadores levam a sua fé partilhada e as informações sobre todos os seus direitos. Estamos aqui comemorando dez anos e esperamos voltar daqui a dez anos comemorando mais e mais vitórias. Obrigado, deputado José Ricardo, por essa linda homenagem".

De acordo com a secretária executiva da Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas), Graça Prola, o Censo de 2010 destaca o Amazonas com 255 mil pessoas a partir de 60 anos, cerca de 7,1% da população. "Tivemos um crescimento do índice de envelhecimento da população amazonense, passando de 13,2%, em 2001, para 21,8% em 2011, numa série histórica de dez anos. É uma pessoa idosa para cada duas pessoas com menos de 15 anos. Daí, a necessidade de uma política pública efetiva", disse ela, citando algumas ações e serviços da Seas e do Estado como um todo: 70 Centros de Referência da Assistência Social (Cras), que também atendem as pessoas idosas; 37 Centros de Referências Especializados de Assistência Social (Creas) em todo o Estado; cinco Centros de Convivência da Família; e Centros Estaduais de Convivência do Idoso, além do Parque Municipal do Idoso e da Fundação Doutor Thomaz, em nível municipal, e dos diversos grupos de idosos espalhados por todo o Amazonas.