sábado, 8 de novembro de 2014

JORNAL A CRÍTICA DEMITE JORNALISTA COM ESTABILIDADE E AMEAÇA COM NOVAS DEMISSÕES


O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas - SJP/AM ao tomar conhecimento da demissão da jornalista Rosiene Carvalho, realizada pelo Jornal A Crítica, no último dia 04, encaminhou o ofício 043/2014, solicitando a suspensão da mesma no dia seguinte. Motivo: a colega de profissão está inscrita na chapa que concorrerá a eleição sindical, prevista para o próximo dia 26 e dispõe de estabilidade no emprego, assegurada no Art. 8º da Constituição Federal de 1988, que diz : "É livre a associação profissional ou sindical, observado o seguinte: Inciso VIII - É vedada a dispensa do empregado sindicalizado a partir do registro da candidatura a cargo de direção ou representação sindical e, se eleito, ainda que suplente, até um ano após o final do mandato, salvo se cometer falta grave nos termos da lei".

Além da jornalista Rosiene Carvalho, mais três profissionais compõem a lista de demissões confirmada pelo Setor de Pessoal da Empresa de Jornais Calderaro. São eles: Luiz Vasconcelos (Repórter Fotográfico); Juca Queiroz (Repórter Fotográfico) e Bruno (Jornalista).

AMEAÇA DE NOVAS DEMISSÕES 

Em reunião realizada na sede do Sindicato na quarta-feira (05) a diretoria da entidade discutiu o assunto e deliberou que irá realizar denúncia das demissões por considerá-las sem motivo. A justificativa dada no Aviso Prévio encaminhado aos jornalistas consta a velha frase:"Por motivos alheios à nossa vontade, somos forçados a dispensá-lo (a) de nosso quadro de funcionários" etc.
O SJPAM discorda da justificativa e acionou a Assessoria Jurídica da entidade para tratar do caso, pois há informações de que novas demissões estão previstas para a próxima semana.

PRESENTE DE GREGO

Uma vez confirmadas as novas demissões, o jornal A Crítica, veículo pertencente a Rede Calderaro de Comunicação - RCC e de grande circulação na cidade de Manaus e no Estado do Amazonas, as mesmas representarão o verdadeiro presente grego aos jornalistas, a exemplo do ocorrido na batalha de Tróia. Fim de ano sem festas e sem motivos para comemorações.

DEMISSÕES SERÃO DENUNCIADAS

Além dos encaminhamentos jurídicos que se fizerem necessários, a diretoria do SJP/AM está reunindo novas informações para comunicar as demissões à Federação Nacional dos Jornalistas - FENAJ, com sede em Brasília/DF e à Federação Internacional dos Jornalistas - FIJ, com sede em Bruxelas, na Bélgica.

CLIMA DE TENSÃO NA REDAÇÃO

A exemplo do que já ocorreu em anos anteriores em, as demissões dos profissionais criou um clima de insegurança e tensão na redação do jornal A Crítica. Isso porque os que viram a saída dos quatro colegas sem motivo real - todos são bons profissionais e não pesa contra eles qualquer advertência prevista em lei - não sabem se serão os próximos a serem demitidos. A tensão é real.