terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Relatório da CNV vai denunciar mais de 300 agentes da tortura, entre militares e civis


Está confirmado: o relatório final da Comissão Nacional da Verdade (CNV), a ser entregue amanhã a presidenta da República, Dilma Rousseff, terá mais de 300 nomes de agentes da tortura entre militares e agentes civis incluindo até mesmo ex-presidentes da República. O relatório trará a recomendação de que eles sejam responsabilizados criminalmente e punidos pelos crimes de tortura, execução e ocultação de cadáveres.

“Não podemos pedir a punição (diretamente), porque esta não é nossa missão ou função. Estamos proclamando que, pelos caminhos do Poder Judiciário ou do Poder Legislativo, a questão da anistia seja enfrentada de forma corajosa, porque os crimes contra a humanidade são imprescritíveis e não sujeitos à Lei da Anistia”, antecipou o ex-ministro da Justiça José Carlos Dias – integrante da Comissão da Verdade – nesta 2ª feira, em São Paulo.