sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Empresário preso pela Federal na operação ‘Maus Caminhos’ tinha esquema na prefeitura de Artur.

Foto: Reprodução

O empresário Davi de Azevedo Fores, um dos presos pela Polícia Federal na operação “Maus Caminhos”, tinha contrato com a prefeitura de Artur Neto, e pior com dispensa de licitação. A empresa de Davi Azevedo, D De Azevedo Flores-ME, foi contratada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) por R$ 1,1 milhão para atuar no “enfrentamento do mosquito Aedes Aegypti, transmissor do Zika Virus”.

A dispensa de licitação foi assinada em 12 de fevereiro deste ano. No despacho de homologação da dispensa de licitação publicado no Diário Oficial do Município, especifica que a empresa foi contratada “pelo menor preço global, de empresa especializada na prestação de serviço continuado de telefonia para atuar na Central de Regulação do Programa Samu 192.

Como se vê, a Prefeitura de Artur também contratou empresa envolvida no escândalo de desvio de recursos da saúde.