domingo, 8 de janeiro de 2017

Cinco detentos desaparecem após tumulto e mortes na Cadeia Pública de Manaus.

Show cadeia

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados dos Brasil (OAB-AM), Epitácio Almeida visitou a Cadeia Raimundo Vidal Pessoa, após a rebelião que resultou na morte de quatro detentos neste domingo (8), e informou que há mais cinco internos desaparecidos.

"Estamos hoje pagando pela consequências da ausência do governo de muitos anos e infelizmente isto tem custado vidas. Três detentos foram decapitados e um morreu asfixiado na cela por conta do fogo que colocaram. Mais dois foram pro hospital, e um já teve alta", adiantou.

Quatro mortos na Vidal Pessoa

Quatro presos foram mortos durante um tumulto dentro na Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus. A confusão iniciou por volta das 1h30 da madrugada deste domingo.

De acordo com o secretário de Administração Penitenciária (Seap), Pedro Florêncio, destes mortos, três foram decapitados. Ainda segundo o secretário, apesar de não ter ocorrido fuga, neste momento está sendo realizada uma contagem dos presos e limpeza da cadeia. O Instituto Médico Legal (IML) fez a remoção dos corpos dos mortos ainda durante a madrugada.

O Comitê de Gerenciamento de Crise da Secretaria de Segurança Pública (SSP) confirmou as mortes e informou que um dos presos foi morto por asfixia. A SSP disse ainda que a causa do tumulto foi uma briga de "motivo desconhecido" e as mortes serão investigadas.