segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Carnificina no Compaj de Manaus só perde para o Massacre do Carandiru.


A rebelião do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) marcou o nome do Amazonas negativamente na história do sistema prisional brasileiro. Com o total de mortos cerca de 60, segundo o Governo do Estado, a rebelião já é o segundo maior massacre da história dos presídios brasileiros. No ranking negativo, o banho de sangue fica atrás apenas do nacionalmente conhecido Massacre do Carandiru, quando 111 detentos foram mortos, a maioria por policiais que entraram no local para conter uma rebelião.


O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, divulgou nota em que afirma ter mantido contato com o governador do Amazonas, José Melo de Oliveira, durante a rebelião no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, em Manaus, que acabou na manhã desta segunda-feira com pelo menos 60 mortos.