quinta-feira, 28 de julho de 2016

José Ricardo visita Sindicato dos Jornalistas para solicitar propostas e sugestões para compor Plano de Governo para Manaus.


O pré-candidato a prefeito de Manaus, José Ricardo (PT), visitou na manhã de hoje (28) o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Amazonas (SJPAM). Em conversa com o presidente da entidade, Wilson Reis, solicitou propostas na área da comunicação e sugestões a fim de serem incorporadas ao seu Plano de Governo para a Prefeitura de Manaus.

José Ricardo relembrou que, nos últimos três anos (2013-2015), a Prefeitura de Manaus gastou mais de R$ 198 milhões em publicidade, com recursos da comunicação, enquanto foram gastos pelo Governo do Estado cerca de R$ 167 milhões nesse mesmo período, apesar de ter orçamento três vezes menor do que o executivo estadual.

"O prefeito gasta muito dinheiro com publicidade, com poucas obras nas ruas. Ele não faz propaganda de campanhas de conscientização e de prevenção, como no combate ao mosquito transmissor da dengue, da zika e da chikungunya. São apenas repasses a empresas de comunicação”, declarou o parlamentar, destacando que o gestor municipal poderia também utilizar parte desses recursos para apoiar premiações jornalísticas que incentivem reportagens sobre a cidade, sua área turística e divulgação de direitos, ajudando a melhorar a qualidade de vida da população.

Para o presidente do Sindicato, Wilson Reis, há muitas lutas da categoria que podem ser incorporadas a esse Plano de Governo, mas que ainda serão entregues posteriormente ao pré-candidato, juntamente com propostas para a melhoria da cidade. "Parabéns ao José Ricardo pela iniciativa. Temos nossas lutas, como a aprovação na Câmara dos Deputados da PEC que trata da obrigatoriedade do diploma de ensino superior para jornalistas, a criação do Conselho Federal dos Jornalistas, além de mais apoio para implementar projetos que tragam os profissionais para perto do Sindicato".

O pré-candidato ressaltou que quer construir um projeto de Governo compartilhado com a sociedade civil e as diversos órgãos, entidades e movimentos sociais. "Estamos chamando os gestores, os trabalhadores, os cidadãos para participar desse processo por querer realizar uma campanha transparente, onde todos possam definir quais as suas prioridades", declarou.

Fonte: Assessoria de Comunicação