sábado, 17 de outubro de 2015

Audiência Pública para debater sobre a qualidade da Educação e a situação dos Professores do Estado do Amazonas


O deputado José Ricardo Wendling (PT) promove Audiência Pública para tratar da qualidade da Educação, a falta de segurança nas escolas e a situação dos Professores do Estado do Amazonas que desde março de 2015 estão sem receber a atualização dos seus salários por descumprimento da lei da data-base pelo Governo do Estado. “É lei, mas o governador José Melo não está cumprindo. O mesmo acontece com direitos básicos como o auxílio transporte, que somente parte dos professores recebem. Eles têm que gastar parte de sua renda, que já pouca, com o transporte coletivo de Manaus, um dos piores do Brasil”, expôs.

O parlamentar ressaltou que o professor é o grande responsável pela formação educacional e social da população, e mesmo com baixos salários, escolas sem estrutura adequada e livros nem sempre atualizados, eles desempenham suas atividades com dedicação e compromisso. “Se não valorizamos esta categoria, como esperar que a sociedade melhore? Se o governo não valoriza os professores, como esperar que o Amazonas se desenvolva e conquiste melhores posições nos índices que medem a educação básica, o desempenho educacional, a alfabetização, o desenvolvimento humano e outros?”, ponderou ele, salientando que todo País ou estado com nível alto de desenvolvimento socioeconômico tem a educação como área prioritária.

No Amazonas, o Instituto Nacional de educação e pesquisa (INEP) mostra pelos os resultados no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), o Índice de Educação Básica (IDEB) e o Programa Internacional de Avaliação do Estudante (PISA) que o Estado está entre os piores índices de avaliação e a taxa de evasão escolar atualmente chega 11,6% só no ensino médio.

Foram convidados para participar da Audiência Pública, dentre outros órgãos e entidades: Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Conselho Estadual de Educação, Conselho Municipal de Educação, Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam), Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação (MOVTTE), Associação Movimento de Luta dos Professores de Manaus (Asprom), Vem pra pela Educação.

Fonte> AssessoriaComunicação