sábado, 14 de junho de 2014

Cassandras fracassaram, temos Copa e a festa foi bonita.


Fracassaram rotundamente as profecias e previsões marteladas durante semanas, meses mesmo, pelas cassandras que queriam jogar nas costas do governo um fracasso da realização da Copa do Mundo no Brasil e torciam para que o próprio evento naufragasse. O Mundial estreou em São Paulo – e o que é melhor, com vitória do Brasil – numa bonita festa. A oposição, à raras exceções, de certa forma está silenciosa quanto a campanha contra que movia e a própria mídia foi obrigada a recuar. Embora ainda mantenha o tom crítico até sobre a estreia do evento teve de reconhecer que tudo funcionou a contento.

Ocorreram as manifestações previsíveis, promovidas pelos pequenos grupos contra a Copa e que já as faziam, engrossados pelos black blocs. Estes são tão poucos, que se fica na dúvida se dá para dizer que eles ampliam as manifestações ou se só as tumultuam e provocam a reação das polícias…Em São Paulo, pelo menos, os moradores vaiaram os manifestantes pelos protestos e quando eles aplaudiram o gol da Croácia.

Mas, para quem não acompanhou o jogo no Itaquerão, ficou difícil tirar conclusões pelo que viu nas TVs ou pelo que lê nos jornalões hoje. As vaias à presidenta Dilma Rousseff e ao presidente da FIFA Joseph Blatter não eram perceptíveis na TV e enquanto há jornais falando que foram vaiados, outros dizem que foram hostilizados, ou que houve protesto de grupos contra a presidenta no estádio – o que é diferente.

Manifestantes e black blocs vaiados

Quanto aos protestos havia uma miscelânea nas TVs ontem que se repete nos jornais hoje. Ambos divergiam e divergem sobre tudo: quanto ao número de manifestantes, de detidos, de capitais e cidades brasileiras em que houve protestos, e até quanto às reações das polícias. O fato é que eles ficaram em segundo plano e a mídia toda, eletrônica e escrita, foi obrigada a reconhecer que apesar deles, houve Copa e a estreia funcionou foi bonita.

O que não impediu, evidentemente, os dois principais candidatos da oposição à Presidência da República, o dos tucanos, senador Aécio Neves (PSDB-MG), e o do PSB, ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, de surfaram mais uma vez na onda. Tiveram fotos de divulgação assistindo aos jogos em família amplamente publicadas nos jornalões. E Aécio aproveita para dizer que vê a presidenta “sitiada”.

Aécio, aparece com a mulher, Letícia Weber, no Hospital Perinatal, no Rio, onde nasceram no sábado pp., seu gêmeos, Júlia e Bernardo. O governador Eduardo Campos aparece com a mulher, Renata, e quatro dos cinco filhos, um destes usando camiseta da seleção com o número 40, o mesmo número do PSB e que Campos trará, portanto, na disputa eleitoral. Campanha antecipada? Senso de oportunidade? Justiça Eleitoral vai agir?