quarta-feira, 14 de maio de 2014

Waldemir busca mais quatro assinaturas para aprovar a CPI do transporte.


A Denúncia de que os dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário de Manaus (STTRM) cobram propina dos empresários de ônibus, publicada hoje (14) por um jornal da cidade, levou o vereador Waldemir José (PT) a solicitar, mais uma vez, aos demais vereadores assinatura ao requerimento de pedido de CPI (Comissão de Parlamentar de Inquérito) para investigar o sistema de transporte público da cidade. O pedido foi feito na manhã desta quarta-feira, durante a Sessão Plenária da Câmara Municipal de Manaus (CMM). 

Para Waldemir José, essa cobrança feita pelos representantes do Sindicato só ocorre porque há concentração de recursos no sistema decorrente do sobre-preço da tarifa de ônibus que os usuários pagam diariamente. “A população paga mais do que deveria. Será que de fato são os empresários que pagam essa propina?” questionou o parlamentar. 

Ele lembrou que durante sua fiscalização, realizada no mês fevereiro e março deste ano, no sistema de transporte da cidade, constatou que as empresas não cumprem o acordo exigido em Contrato e a Prefeitura não fiscaliza as ações das empresas. Um dos fatos graves que o parlamentar observou durante a atividade foi o número de viagens dos ônibus que não é cumprido. No bairro de Petrópolis, por exemplo, deveriam ocorrer 18 viagens em 2 horas, conforme determina a planilha apresentada pelo Superintendente Municipal de Transporte Urbano (SMTU) Pedro Carvalho ao vereador Waldemir, mas na prática são realizadas apenas 9 viagens. 


O parlamentar lamentou profundamente que apesar de todos esses problemas no transporte publico da cidade, a Câmara não se coloca como defensora dos direitos da população e cumpridora do seu papel de fiscalizadora com poder independente. “É lamentável quando descobrimos que do lado dos empresários há uma quadrilha formada e do lado dos trabalhadores há outra quadrilha e esta Casa fica passiva observando essas quadrilhas roubarem nosso povo”, disse Waldemir solicitando as últimas assinaturas que faltam para protocolizar o pedido de CPI. 

Waldemir José informou, ainda, que o requerimento de pedido de CPI já tem 10 assinaturas, o que representa cerca de 70% das assinaturas obrigatórias para a implantação das investigações no sistema de transporte. 

Até o momento, além da assinatura do próprio autor, vereador Waldemir José, também assinaram o pedido de CPI os vereadores petistas Rosi Matos e Professor Bibiano; Gilmar Nascimento (PDT), Isaac Tayah (PSD), Massami Miki (PSL), Marcel Alexandre (PMDB), Plínio Valério (PSDB) e Arlindo Júnior (PROS).

Fonte: Assessoria de Comunicação