quarta-feira, 8 de maio de 2013

José Ricardo enaltece primeira vitória da ZFM, mas defende que é preciso repensar novos modelos econômicos para o AM


Líder do PT na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), o deputado José Ricardo Wendling enalteceu a batalha vencida pelo Amazonas durante votação desta terça-feira (7), na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal, que garantiu alíquota de ICMS diferenciada de 12% para a Zona Franca de Manaus (ZFM) e áreas de livre comércio. Mas também considerou árduo o caminho que o Estado ainda tem a percorrer, já que o projeto terá que passar pelo plenário, como também necessitará de lei complementar para ser regulamentado.

“Foi importante vencer essa batalha. Mas não podemos comemorar e ficar tranquilos. Porque ainda teremos uma boa luta”, declarou ele, que esteve na última segunda em Brasília, onde se reuniu com senadores amazonenses, como ainda com outros parlamentares do PT. “E o que vi foi muitos políticos defendendo os interesses do seu estado, contra a Zona Franca de Manaus. Esse projeto que mantém os incentivos da Zona Franca tem o aval da presidenta Dilma, devido o reconhecimento da sua importância econômica para o Amazonas”.

Para o deputado, o Governo do Estado deve agir com rapidez e repensar qual o modelo econômico que o Estado necessita. “Temos que pensar em alternativas, caso tenhamos surpresas nas próximas votações ou até mesmo com proposta de novas regras. Precisamos aproveitar as oportunidades oferecidas com a presidenta Dilma, que se dispõe em alocar investimentos logísticos para o Amazonas, nossos grandes gargalos, como a questão dos portos, aeroportos, transporte de um modo geral, comunicação e energia, principalmente, nos municípios do interior”, comentou.

E questionou o Governo Estadual: “o que o Governo fez durante esses 46 anos de Zona Franca? Propôs apenas Zona Franca Verde, Terceiro Ciclo e agora Amazonas Rural, que não resolvem as nossas necessidades econômicas, já que hoje estamos na dependência dessa modelo do parque industrial.

José Ricardo já apresentou requerimento propondo realização de Audiência Pública para discutir a ZFM e as alternativas econômicas para a região, como ainda defende a instalação de uma Comissão Permanente na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) para acompanhar esses projetos em tramitação no Congresso Nacional, como ainda novas medidas que ainda poderão surgir. “Também vou participar das discussões que acontecerão na próxima semana, promovidas pela Câmara dos Deputados, em torno dos projetos de prorrogação da Zona Franca”.

Fonte: Assessoria de Comunicação