sexta-feira, 4 de abril de 2014

Presidente da Assembleia do Amazonas autoriza instalação da CPI da Pedofilia

Em 2009, o prefeito ficou preso no mesmo quartel (Foto: Alberto César Araújo)

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Josué (PSD) Neto, vai instalar comissão investigativa nos próximos dias. A decisão veio após subscrever requerimento assinado por sete dos 13 líderes partidários, solicitando reunião urgente do Colégio de Líderes para decidir sobre a questão.

Seguindo o que prevê o Artigo 24 do Regimento Interno da Aleam (Disposições Gerais) que diz que a constituição da CPI deve ser proporcional às bancadas ou blocos parlamentares, o presidente Josué Neto sugeriu que ela tenha em sua composição: um membro da bancada majoritária, um da bancada minoritária, um de cada de cada partido com maior bancada (PMDB e PSD, ambos com quatro deputados cada) e um representante da bancada feminina. Para a instalação acontecer, basta apenas que aconteça a reunião dos líderes partidários.

Baseado na declaração de Neto, a uma emissora de rádio hoje (4), a CPI será composta pelos seguintes parlamentares: Conceição Sampaio (PP), Vicente Lopes (PMDB), Abdala Habib Fraxe Junior (PTN), José Ricardo (PT) e David Almeida (PSD).

Foco da CPI

Segundo petição dos deputados, a CPI da Pedofilia pretende investigar casos de exploração sexual infanto juvenil que foram alvo de investigação do Ministério Público do Estado (MPE), como as denúncias contra o prefeito de Coari, Adail Pinheiro, e a Operação Estocolmo, que investigou o envolvimento de empresários e políticos do Amazonas em programas sexuais com menores de idade.